NOTÍCIAS

CAMPANHA DO SETEMBRO AMARELO CONTINUA NA FATEC
05/10/2018

CAMPANHA DO SETEMBRO AMARELO CONTINUA NA FATEC

No mês de setembro, a Organização Mundial da Saúde apresenta o tema: Setembro Amarelo pela Valorização da Vida, visan­do cuidar das pessoas que possuem pensamentos ou atitudes suicidas.

Sabe-se que uma das causas mun­diais da morte está rela­cionada ao suicídio. No Brasil, nota que de 2000 a 2016, o número de mor­te pelo suicídio aumentou em 73%. As estatísticas apontam que a cada 40 segundo uma pessoa mor­re por suicídio.

A coordenadora do curso de Psicologia da Fatec, Andressa dos Santos, es­clarece alguns pontos:

O que é o suicídio?

O suicídio por muito tem­po foi um tabu na socie­dade, e falas como ela só quer chamar a atenção foram proferidas várias vezes. Então, vamos tirar essas dúvidas. Primeiro, o suicídio é um ato de autodestruição. O que di­rige essa ação é uma dor psíquica insuportável. O indivíduo passa por momentos de ambiguidade, tem o desejo pela vida e, ao mesmo tempo, desejo pela morte.

A pessoa que fala que vai se matar só quer chamar a atenção?

A pessoa que tem pen­samentos suicidas aca­ba dando pistas que está muito difícil, não é sim­plesmente para chamar a atenção. A dor é mui­to grande e ela não sabe mais o que fazer, não consegue enxergar outra solução se não a morte. A decisão por autodestrui­ção da vida vem de muitos fatores internos e exter­nos.

É possível prevenir?

Temos que falar menos para que as pessoas não cometam tal ato. A OMS descreve que 90% dos casos de suicídio podem ser prevenidos. O importante é que as pessoas sejam informadas que não es­tão sozinhas e que podem pedir ajuda. Todos podem buscar ajuda no posto de saúde mais próximo de sua casa. É importante saber que esses pensa­mentos devem ser com­partilhados com quem é de confiança e deseja ajudá-lo. É necessário que tenhamos espaços para falar sobre esses senti­mentos e ouvir o que as pessoas têm a dizer.

Qual o nosso papel frente a isso?

Temos que ser o ombro amigo e o ouvido atento. Muitas vezes não vamos compreender e nem precisamos falar ou dar nossa opinião, precisamos escu­tar e acompanhar a pes­soa ao local de atendimen­to de saúde. Importante sabermos que, no Brasil, desde 1 de junho de 2018, o telefone 188 é gratuito em todo o território nacio­nal e os voluntários estão de prontidão para atender e conversar com as pesso­as que estão passando por momentos difíceis.

O importante é acolher e escutar a pessoa. E se­guir o que, nosso poeta, Rubem Alves disse: O que as pessoas mais desejam é alguém que as escute de maneira calma e tranqui­la. Em silêncio. Sem dar conselhos. Sem que di­gam: Se eu fosse você. A gente ama não é a pes­soa que fala bonito. É a pessoa que escuta bonito. A fala só é bonita quando ela nasce de uma longa e silenciosa escuta. É na es­cuta que o amor começa. E é na não-escuta que ele termina. Não aprendi isso nos livros. Aprendi pres­tando atenção.

Vamos escutar mais e dar apoio. Você não está sozinho, po­demos te ajudar.

DESTAQUES